A festa da Clarinha

Na manhã da festa de aniversário da Clarinha, a mãe da Clarinha descobre que não tem cenouras suficientes para fazer o bolo para a filha. Fica muito preocupada com a situação e vai tentar comprar cenouras à mercearia.

Mas que azar! Na mercearia já não há cenouras.

Os amigos da Clarinha, que estão também na mercearia, perguntam à mãe da Clarinha o que se passa. Esta conta-lhes o problema e como está aflita por já não ter muito tempo para fazer o bolo.

E quando há um problema, o que fazer? Juntam-se os amigos na clareira e tentam juntos resolver.

Rapidamente decidem ir cada um a um sítio diferente. Não há tempo a perder.

Na loja do rato Jacinto já não há cenouras. Na quinta da avestruz Alberta também não. Até na toca do Inácio se acabaram as cenouras!

Reúnem-se então outra vez, desolados por não haver solução à vista.

Mas o pássaro João, que tem sempre a solução, pede a palavra.

– Vamos buscar as cenouras à toca do Humberto.

O Humberto está de férias e os amigos concordam que não devem tirar as cenouras sem lhe pedir. Mas o pássaro João não desiste, e decide ir a voar ter com o Humberto, para lhe pedir as cenouras.

A toca de férias do Humberto é longe e os amigos receiam que o João não consiga chegar a tempo.

O tempo passa e parece não haver sinal do pássaro João. Já estão todos na festa e parece que desta vez, a Clarinha, vai mesmo festejar o aniversário sem bolo.

De repente ouve-se um grande burburinho, mesmo na altura em que a mãe da Clarinha decide contar-lhe o motivo da demora. É o pássaro João, muito bem acompanhado! Não só chegou a tempo, como traz também o Humberto e um bolo incrível para a Clarinha.

Afinal a Clarinha acabou por ter o melhor bolo de aniversário de sempre!